Oficina ensina o uso de plantas para fins medicinais em Natal

Tomar um xarope de mel com alho para combater a gripe, ou fazer um chá de boldo para amenizar os problemas digestivos são saberes internalizados na cultura popular brasileira. As plantas e vegetais possuem princípios ativos que as possibilitam no uso medicinal, ou seja, na forma de fitoterápicos. A maneira de utiliza-los e dicas sobre a indicação dos tipos específicos de plantas no cuidado de doenças serão ensinadas nesta quinta-feira (15), às 9h, na Estácio Ponta Negra.

A Oficina de Fitoterápicos faz parte da 4º Semana de Sustentabilidade e Responsabilidade Social. Aos interessados em participar, não será necessária inscrição. É só chegar à unidade da Estácio, localizada na Av. Roberto Freire, e participar.  Serão expostos chás, suas propriedades e indicações de uso. “A fitoterapia já e utilizada há anos, no consume de alimentos naturais para o benefício da saúde. Nós queremos trabalhar netsa oficina, especificamente, a prevenção. Como melhorar o quadro funcional do indivíduo com produtos que podem estar no quintal de casa”, explica a professora de nutrição da Estácio Ponta Negra, Ana Elisabete.

Este tipo de medicamento está em ascensão no Sistema único de Saúde (SUS). Segundo o Ministério da Saúde, entre 2013 e 2015 a procura por eles cresceu 161%. De acordo com o Ministro da pasta, Ricardo Barros, 970 municípios brasileiros já têm em suas farmácias medicamentos fitoterápicos. A expectativa da Saúde é de um avanço tanto na prescrição médica quanto na disponibilidade de medicamentos fitoterápicos para o maior número de municípios possível.

A Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos está completando 10 anos de sua publicação em 2016. O objetivo do programa é “garantir à população brasileira o acesso seguro e o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, promovendo o uso sustentável da biodiversidade, o desenvolvimento da cadeia produtiva e da indústria nacional”, descreve o documento.

Já existe, inclusive, um manual para prescrição médica deste tipo de medicamento, aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O guia, chamado “Memento Fitoterápico”, tem dados sobre o uso terapêutico e características das plantas medicinais, que parte4 é aproveitada, contraindicações, efeitos adversos, formas de apresentação – em comprimido ou creme, por exemplo – e posologia.

Sobre a Semana

Com o mote “Nenhum problema é tão pequeno quanto parece”, a Estácio realiza, a desde esta segunda-feira (12) até sábado (17), a 4ª Semana de Sustentabilidade e Responsabilidade Social. A ideia da campanha deste ano é trabalhar o tema: gestão de resíduos. O objetivo é conscientizar e mostrar, não só aos alunos, mas também aos colaboradores e à comunidade, como simples gestos podem contribuir para grandes transformações. No Rio Grande do Norte as unidades Ponta Negra, Zona Norte e Alexandrino participam dos eventos com uma vasta programação.

Este é o quarto ano consecutivo em que a Estácio promove, durante uma semana inteira, ações de sustentabilidade e responsabilidade social em todo o país. Mais de 90 campi da Instituição participarão do evento promovendo atrações culturais, palestras e mesas redondas com especialistas em sustentabilidade, instituições parceiras e oficinas diversas, além de ações sociais promovidas por alunos e professores para a conscientização da população local. São mais de 150 atividades gratuitas para a população em 22 estados e no Distrito Federal.

A Semana de Sustentabilidade acontece em paralelo à campanha de responsabilidade social da ABMES – Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. As unidades participantes receberão o selo de Instituição Socialmente Responsável.

Leia também

Leave a Reply